12 de Dezembro de 2018

Notícias : Saúde    Ter, 27/11/2018

Aratiba debate alimentação e sua relação com a saúde

“A gente é o que a gente come”. Assim, a professora doutora Claudia Petry iniciou a palestra sobre a importância dos alimentos para uma saúde preventiva e de qualidade no Salão Paroquial de Aratiba nesta terça- feira ( 27).


671ee663 7dad 4cd3 beaf 7adfe59b4d48

A palestra foi a segunda atividade do Rosa-Azul, promovido pela Secretaria da Saúde e a Associação Comunitária Hospitalar de Aratiba com o objetivo de levar informações para prevenir o câncer e outras doenças à comunidade. Mais de 300 pessoas assistiram a palestra. A professora ressaltou que ao escolher corretamente a comida, o indivíduo escolhe se desintoxicar, não ficar obeso e prevenir doenças degenerativas. Ela criticou a industrialização exagerada dos alimentos. “A gente não vê propaganda de comida de verdade, a gente não vê um agricultor fazendo propaganda de alface ou de feijão, e porque tem tanta propaganda para iludir as crianças e as pessoas?”, questionou.  

A ideia de promover as palestras e trazer profissionais para Aratiba para conversar com os moradores surgiu depois que a Secretaria da Saúde constatou o surgimento de muitos novos casos de câncer. “Quando analisamos os números começamos a nos preocupar e a nos perguntar o que mais poderíamos fazer além do que já estávamos fazendo, oferecendo exames, consultas e disponibilizando especialistas. A pergunta era: como prevenir e não somente fazer uma saúde remediante?”, destacou a secretária de Saúde, Debora Cenci. A grande adesão dos moradores às atividades chegou a surpreender os organizadores, ao ponto de influenciar o planejamento das ações para o ano que vem.  “Agora se abriu um leque muito grande, temos certeza de que a população quer mais investimentos em prevenção e acesso à informação para aperfeiçoar o trabalho dos profissionais da saúde e levar conhecimento para a comunidade também”, disse Débora.

Para o Prefeito de Aratiba, Guilherme Granzotto a principal preocupação da atual administração é desenvolver políticas públicas de prevenção de doenças. “Temos o dever de alertar e orientar a população a adotar hábitos cada vez mais saudáveis, isso não quer dizer que iremos reduzir os investimentos na área da saúde, mas sim investir em alternativas que auxiliem na prevenção de doenças e na qualidade de vida dos aratibenses”.

Uma das ações é o Projeto de Incentivo à Produção de Alimentos Orgânicos em funcionamento no município. Para a professora doutora Claudia Petry, isso vem de encontro à liberdade e à autonomia de cada um escolher a sua alimentação. “A saúde começa por isso, e ao tomar conhecimento deste projeto chego à conclusão de que este é um governo que ama o seu povo. Isso vem na lógica de estimular o agricultor a produzir comida de verdade e pagar a ele por isso e não consumir uma coca cola cujo lucro vai pros Estados Unidos e que  depois vai nos dar diabetes”, finalizou

 

Sobre a palestrante: Claudia Petry possui graduação em Agronomia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1988), mestrado em D E A Jardin Paysage Territoire - Ecole d'Architecture Paris La Villette / Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (1999), mestrado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (1991) e doutorado em Geografia - Université Paris 1 (Panthéon-Sorbonne) (2003). É professora titular da Universidade de Passo Fundo. Em 2012-2013 realizou seu estágio pós-doutoral na Université de Poitiers (Laboratoire Ruralités), França, com bolsa PDE do CNPq, no tema AGROECOLOGIA (Les paysages de production biologiques dans le Poitou-Charentes). A partir de 2014, coordena na UPF o Núcleo de Estudos em Agroecologia do Planalto Médio Gaúcho, com projeto aprovado pelo CNPq, em parceria com o Centro de Tecnologias Alternativas (CETAP), Cooperativa Mista e de Trabalho Alternativa (Coonalter)/Feira Ecológica de Passo Fundo e Núcleo Planalto da Rede Ecovida.