22 de Março de 2019

Notícias : Geral    Sex, 08/03/2019

Prefeitura de Aratiba vai asfaltar RS 420 até Itá.

Obra depende apenas de autorização da Câmara de Vereadores.


Dsc 0011

A pavimentação de Aratiba à Itá está na dependência da decisão dos vereadores de Aratiba. O projeto que autoriza o município a  fazer financiamento de R$ 10 milhões na Caixa Econômica Federal para pavimentar a estrada que liga o município à Volta do Uvá, foi encaminhado para a Câmara ainda no dia 01 de março, mas ainda não foi votado porque foi baixado para a Comissão Única de Pareceres. Outro projeto que está na mesma situação é o do Pacto por Aratiba, que prevê repasse de incentivos financeiros de até R$ 10 mil por família de agricultores mediante comprovação de gastos no comércio do município.

Pelo projeto, o governo de Aratiba pretende fazer pavimentação ecológica na RS 420, com a colocação de paver e instalação de uma ciclovia no trecho de 16 km que ainda não está  asfaltado, apesar de ser uma importante ligação do Alto Uruguai com o estado de Santa Catarina e via de acesso à Usina Hidrelétrica de Itá. Segundo o prefeito, Gilherme Granzotto o investimento já autorizado pela Caixa Federal, mas o município depende da autorização da Câmara de Vereadores  para  fazer o financiamento, de deve ser quitado em quatro anos.

No primeiro ano o Pacto por Aratiba prevê o repasse de R$ 2 milhões por ano para agricultores que comercializam a sua produção no município e que comprovem que compram no comércio local.  O repasse pode chegar a 10% do orçamento, gradativamente. O Pacto foi organizado como uma forma de fazer frente à queda de arrecadação do município, que caiu 11 pontos no ranking de distribuição do ICMS do estado nos últimos dez anos provocando uma perda de R$ 60 milhões em retorno do imposto.  

Nesta quinta- feira o governo municipal reuniu empresários e lideranças comunitárias na prefeitura para explicar os detalhes dos projetos e a importância da sua aprovação para a economia do município. Clamir Balen, presidente da Copaal, afirmou que “não se discute mais a importância da obra”. Ele  lembra que a pavimentção da estrada é uma demanda de muito tempo que poderá colocar Aratiba de volta no eixo do desenvolvimento. Para o presidente da Cresol, Silvano Mohr, os dois projetos são de fundamental importância para o desenvolvimento de Aratiba. “Esta rodovia vai proporcionar muitos negócios, desenvolver e valorizar a região, que tem um grande potencial turístico”,disse.  Ele comentou também que o projeto do pacto por Aratiba poderá  fazer uma grande diferença e  aumentar o interesse em produzir no município. Douglas Cenci, representante do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar-Sutraf,  “a pavimentação corrige uma distorção histórica com as pessoas que moram nesta parte do município que tiveram grandes perdas com a construção da barragem de Itá e que foram esquecidos”.  Este mesmo argumento é reforçado pelo diretor geral do ACHA, Lucir de Conto, que defende os dois projetos como “investimentos pensados e planejados e vem de encontro a uma necessidade do município, para a geração de emprego e para oferecer para a comunidade as condições de aproveitar o entorno do lago”. Quanto ao Pacto destacou que  em curto prazo Aratiba terá aumento do retorno do ICM: “É uma forma muito correta de investir os recursos públicos porque beneficia a todos e promove a distribuição de renda”.

O prefeito, Guilherme Granzotto disse que reconhece o direito dos vereadores em fazer um estudo mais detalhado de qualquer projeto de Lei, mas que acredita que nenhum vereador será contrário a projetos tão importantes. Moradores das comunidades diretamente beneficiadas pela pavimentação, agricultores e lideranças do município devem acompanhar a votação que acontece na sessão da próxima segunda- feira, 11.